África SubsaharianaArtículosCampañascrímenes de EEUU contra la humanidadDestacadoImperialismo e InternacionalismoSiria/Oriente Próximo

Radiografía de la barbarie

RADIOGRAFIA DA BARBÁRIE!

OS FALCÕES DO “HEGEMON” COMEÇAM A NÃO TER MAIS ESPAÇO PARA SE ESCONDER!

O avassalador domínio da comunicação social global por parte dos interesses dos falcões anglo-saxónicos da barbárie, está a abrir cada vez mais brechas, por que se alargam as fissuras nas profundezas antropológicas, sociológicas e históricas dos seus termos, face aos olhos globais!

Na América o cadinho das culturas torna-se, à medida que o tempo passa e as experiências se acumulam, num obstáculo maior aos processos de domínio anglo-saxónico e o êxito das resistência nas artérias abertas por uma Cuba Revolucionária e pela Venezuela Bolivariana, inspiram a transversalidades de todas as sociedades, inclusive a complexa sociedade estado-unidense, onde os contraditórios fermentam exponencialmente de geração em geração, com reflexos na própria aristocracia financeira mundial.

O bloqueio mediático-informativo tende a desvanecer-se por via do desgaste provocado pelas contradições: dum lado a mescla das culturas hispânicas, autóctones e afrodescendentes, do outro a barricada antropológica do imperialismo “hegemon” e sua cultura eminentemente anglo-saxónica de natureza dominante, elitista e exclusivista!

A vergonha da mentira continuada procuram tapar as práticas de conspiração e, quando ficam a descoberto, a vergonha tolhe psicologicamente os que se empenharam nelas por via da guerra psicológica… que se perde em irada vergonha, cada vez mais vazia e inconclusiva!

Para além das capacidades críticas que arrastam sempre consigo as questões de fundo que se prendem à antropologia, à sociologia e à história, torna-se também cada vez mais possível o surgimento de brechas na relativa homogeneidade das burguesias nacionais, por que os vínculos de vassalagem das oligarquias tornam-se insustentáveis face aos projectos de vida, isolando os baluartes de representatividade de tendência capitalista neoliberal que estão cada vez mais em causa e sob assédio dos povos, tornando-se enquistadas ditaduras!

Por incrível que pareça, a figura desarticulada de Juan Guaidó veio dar uma ajuda: é fácil hoje detectar os fantoches Guaidós da União Europeia, expostos a olho nu!

A radiografia da barbárie vai-se evidenciando e é cada vez mais intensa no continente Euroasiático, na América e até na ultraperiferia africana agravada com o que foi semeado por via da Conferência de Berlim entre as potências coloniais, por que se tornou mais explícita de há dez anos a esta parte, quando a Líbia foi destruída, abrindo espaço à devassa da drenagem de riquezas aproveitando a disseminação do caos em direcção a sul!

De facto reedita-se em grande parte com novas fórmulas o que o império britânico fazia à Índia, antes da Iª Guerra Mundial, numa continuada rapina e pirataria!… (https://www.resistir.info/patnaik/patnaiks_mr_21fev21.html).

Em África as radiografias tornam-se mais intensas em função do contraditório entre os interesses das potências coloniais ávidas da matéria-prima e produtos tropicais que de há muito deixaram de possuir nos seus próprios espaços nacionais, da mão-de-obra barata ou escrava e da fuga de cérebros, que esvaem de conhecimento grande parte das capacidades humanas nos continentes que dão corpo físico-geográfico ao Sul Global!

Preço algum de matéria-prima alguma, é estipulada por africano algum e em África, ao se tomar consciência disso, não há alternativa senão a resistência, velada se não conseguir ser em aberto! (https://patrialatina.com.br/o-imperialismo-e-a-transformacao-de-valores-em-precos/).

Em todos os casos para o “hegemon”, o partido da guerra prevalece e por isso continua a IIIª Guerra Mundial, não declarada mas efectiva, contra os povos do Sul Global! (https://frenteantiimperialista.org/blog/2020/01/11/ahi-esta-la-iii-guerra-mundial/).

 

01– O que a República Popular da China está a fazer com as iniciativas da Nova Rota da Seda, poderiam ter os Estados Unidos levado a cabo, na sequência de seus próprios investimentos e deslocação de indústrias na China, ao invés de levar por diante as bárbaras respostas militares afirmadoras de domínio feudal que articulou desde então, reafirmadas com a exclusivista doutrina Rumsfeld/Cebrowski em 2001. (https://isgp-studies.com/index).

Essa oportunidade perdida deve-se à natureza antropológica, histórica, económica, financeira e social do “hegemon” plasmado na malparada globalização que construiu: na pretensão de manter a supremacia dominante, elitista e exclusivista a todo o custo e em função do lucro, a aristocracia financeira mundial decidiu-se pela manobra militar e na “monetarização” da economia, ao invés de ser ela própria a determinar as capacidades produtivas, emergentes, multipolares e respeitadoras da Mãe Terra. (https://dossiersul.com.br/o-imperio-americano-no-limiar-de-seus-estertores-pepe-escobar/).

F:\PRODUÇÕES\2021\MJ - ABR 21\RADIOGRAFIA - 01..jpg

LOCATIONS OF US CARRIER STRIKE GROUPS – APRIL 1, 2021 – This is the newest update of the ‘U.S. Carrier Strike Groups Locations Map’ exclusive series showing the approximate locations of U.S. Carrier Strike Groups. SouthFront: Analysis & Intelligence tracks locations of U.S. aircraft carriers using the available open-source information. No classified information was used in production of the map.
Carrier strike group (CSG) is an operational formation of the United States Navy. It is centered on an aircraft carrier and a carrier air wing of 65 to 70 aircrafts. It’s composed of roughly 7,500 personnel, an aircraft carrier, at least one cruiser, a destroyer squadron of at least two destroyers and/or frigates. A carrier strike group also, on occasion, includes submarines, attached logistics ships and a supply ship. Carrier strike groups comprise a principal element of U.S. power projection over the world’s oceans. – https://southfront.org/locations-of-us-carrier-strike-groups-april-1-2021/

Desse modo reduziu o Sul Global a um “far west” e deixou de haver há momento algum onde não façam tiro ao alvo, aos búfalos e aos índios, arrastando consigo toda a subcultura de vassalagem, inclusive a pior delas: a das potências coloniais, que desse modo arvoram ser potências neocoloniais!… (https://store.globalresearch.ca/; https://www.globalizacion.ca/los-emails-de-hillary-revelan-que-la-otan-mato-gadafi-para-evitar-la-creacion-de-una-divisa-africana-respaldada-en-oro/).

Nos interstícios dos neocolonizados estados africanos, onde não há guerra jogam com Parques Naturais Transfronteiriços de carácter elitista, sob o rótulo inquinado da paz, a única fórmula que conhecem para a criação de “pródigas ilhas” de sua exclusiva vocação, interesse e conveniência! (https://isgp-studies.com/1001-club-of-the-wwf; https://www.peaceparks.org/tfcas/kavango-zambezi/; https://www.kavangozambezi.org/index.php/en/).

Os “lobies” energético, mineral e do armamento por outro lado, suportando ideologias fundamentalistas vinculando a superestrutura do poder nos Estados Unidos, são os artífices desse desastre entre guerra e paz que leva ao abismo! (https://isgp-studies.com/index: https://www.globalresearch.ca/).

O jogo entre a paz e a guerra passou a estar contaminado pelo neocolonialismo e na guerra esses “lobbies” são artífices manipuladores da tendência essencialmente democrata de fazer prevalecer a saga do domínio por via da confrontação, do caos, do terrorismo e da desagregação no Sul Global, no qual estão também a tentar incluir a Rússia e a China, a que se juntou o “jogo” da pandemia! (https://www.globalresearch.ca/john-magufuli-death-african-freedom-fighter/5740438; https://au.int/sites/default/files/documents/39186-doc-african_journal_onterrorism_june_2020.pdf).

A velha Europa, cujas oligarquias são a matriz das casas bancárias aristocráticas transatlânticas (a NATO das finanças antes da NATO militar), conhece bem esse processo por dentro, mas continua a ser filtrada pelas tenazes de que os Democratas se servem para também no oeste da Eurásia, fazer prevalecer o seu “diktat”! (https://history.uol.com.br/noticias/5-familias-que-controlam-o-mundo; https://www.globalresearch.ca/war-policy-banking/5741603; https://rebelion.org/por-que-la-otan-destruyo-libia-%e2%80%8ehace-10-anos%e2%80%8e/; https://www.globalizacion.ca/los-emails-de-hillary-revelan-que-la-otan-mato-gadafi-para-evitar-la-creacion-de-una-divisa-africana-respaldada-en-oro/).

 

02– Em “Fim da NATO na Síria” (“¡Fin de la OTAN en Siria!”) percebe-se que mesmo sem informação “deep inside” e consultando informação pública, é possível radiografar e fazer avaliações cada vez mais aferidas, senão apuradas, da evolução da situação na parte do continente Euroasiático mais afectado pela IIIª Guerra Mundial do poder “hegemon” contra o Sul Global! (https://paginaglobal.blogspot.com/2021/03/fim-da-nato-na-siria.html; https://frenteantiimperialista.org/blog/2021/03/11/fin-de-la-otan-en-siria/).

Mesmo as declarações públicas dos líderes de resistência emergente, são sínteses-analíticas clarividentes e por isso silenciadas pelos meios de comunicação ao serviço do “hegemon” e seus falcões, mas impossíveis de fazer passar despercebidas a outros com sensibilidades afins: de facto por todo o espectro do sul os povos sofrem directamente, por vezes em carne viva, a barbárie dos processos dominantes em pleno século XXI e contra esses factos esgotam-se os “continuados argumentos” e as práticas de conspiração!… (https://www.abrilabril.pt/internacional/politica-da-ue-e-o-prolongamento-do-colonialismo; https://www.voltairenet.org/article212532.html).

Analistas como o português José Goulão, em relação ao Médio Oriente Alargado não têm dúvidas da “errática expressão” da agressão do “partido da guerra”, agora sob a batuta dum mais-que-experiente Obama III (Joe Biden)! (https://www.abrilabril.pt/internacional/o-partido-da-guerra-ganha-sempre).

Desrespeito total pelos relacionamentos internacionais, pirataria, roubo, saque e desagregação associam-se sob o caudal de cosmética, lançado para intoxicar “o mundo livre” desde 2011, na Síria como, por tabela, no Iraque, na Líbia, no Iémen, na Palestina, no Sahara, no Mali, na Somália, em Cuba, na Venezuela Bolivariana, no Haiti!… (https://www.unicef.org/press-releases/after-almost-ten-years-war-syria-more-half-children-continue-be-deprived-education; https://www.economist.com/middle-east-and-africa/2021/03/13/ten-years-of-war-have-broken-syria-into-pieces; https://timesofindia.indiatimes.com/world/middle-east/timeline-ten-years-of-war-in-syria/articleshow/81491379.cms; https://www.atlanticcouncil.org/blogs/menasource/ten-years-ago-libyans-staged-a-revolution-heres-why-it-has-failed/; https://www.africanews.com/2021/02/17/libya-celebrates-10-years-since-the-overthrow-of-gaddafi/; https://renegadeinc.com/jihad-gaddafi-tried-warn-west-nobody-listened/).

F:\PRODUÇÕES\2021\MJ - ABR 21\RADIOGRAFIA - 02..jpg

Pourquoi l’Otan a détruit la Libye, il y a dix ans – par Manlio Dinucci – Si le Pentagone avait déjà entrepris de détruire, pays par pays, toutes les structures étatiques du Moyen-Orient élargi, seule l’urgence financière explique que le tour de la Libye, alors allié de Washington, soit venu. Il y a dix ans, le 19 mars 2011, les forces des USA et de l’Otan initiaient le bombardement aéronaval de la Libye. La guerre fut dirigée par les États-Unis, d’abord via le Commandement Afrique (Africom), puis par l’Otan sous commandement US. En sept mois, l’aviation USA/Otan effectue 30 000 missions, dont 10 000 d’attaque, avec plus de 40 000 bombes et missiles. L’Italie —avec le consensus multi-partisan du Parlement (Partito democratico au premier rang)— participe à la guerre avec 7 bases aériennes (Trapani, Gioia deL Colle, Sigonella, Decimomannu, Aviano, Amendola et Pantelleria) ; avec des chasseurs bombardiers Tornado, Eurofighter et d’autres, avec le porte-avions Garibaldi et d’autres navires de guerre. Avant même l’offensive aéro-navale, avaient été financés et armés en Libye des secteurs tribaux et groupes islamistes hostiles au gouvernement, et infiltrées des forces spéciales notamment qataries, pour propager les affrontements armés à l’intérieur du pays… – https://www.voltairenet.org/article212440.html

O aumento do poderio da aliança russa-síria no espaço nacional sírio e no plasma multipolar emergente, está a ser a resposta que tende a ser mais intensa ainda, não servindo de nada o aumento das bases do Pentágono na região, muito menos a disseminação do caos, do terrorismo e da desagregação que constam cada vez mais como “carne para canhão” ao serviço do “hegemon”! (https://frenteantiimperialista.org/blog/2021/03/11/fin-de-la-otan-en-siria/).

F:\INFORMAÇÃO\ÁFRICA\ÁFRICA - DIVERSOS - 2021\counterterrorismmapweb.png

This Map Shows Where in the World the U.S. Military Is Combatting Terrorism (2019)– Less than a month after the September 11 terrorist attacks on the United States, U.S. troops—with support from British, Canadian, French, German and Australian forces—invaded Afghanistan to fight Al Qaeda and the Taliban. More than 17 years later, the Global War on Terrorism initiated by President George W. Bush is truly global, with Americans actively engaged in countering terrorism in 80 nations on six continents. – https://www.smithsonianmag.com/history/map-shows-places-world-where-us-military-operates-180970997/

Neste momento as forças da coligação liderada pelas iniciativas do Pentágono tentam isolar a Síria do Iraque, a fim de melhor manipular as várias tendências curdas e jogar com elas como um dos últimos recursos no Médio Oriente Alargado, todavia com tantos contraditórios na região, a aliança russa-síria começa a aproximar-se da fase decisiva, que pode propiciar o umbral da paz, arrancado a ferros! (https://www.hispantv.com/noticias/siria/490050/ataque-idlib-mar-negro-siria).

 

03– Assim em Março deste ano perfazem-se 18 anos da reunião dos Açores (dia 15), prévia à agressão dos Estados Unidos ao Iraque, assim como 10 anos da agressão sob a artificiosa fórmula de “primavera árabe” que não passa duma bárbara invernia, entre outros contra a Síria e a Líbia!… (https://www.hispantv.com/noticias/siria/490037/eeuu-assad-cambio-regimen; https://rebelion.org/los-frutos-amargos-de-la-primavera-arabe/; https://www.theguardian.com/world/2020/may/18/war-in-libya-how-did-it-start-what-happens-next).

F:\PRODUÇÕES\2021\MJ - ABR 21\RADIOGRAFIA - 03..jpg

Los emails de Hillary revelan que la OTAN mató a Gadafi para evitar la creación de una divisa africana respaldada en oro – Sheep Media – Realmente los correos electrónicos de Hillary han sido de los regalos más exclusivos. Mientras, Francia lideró a los impulsores de la resolución del Consejo de Seguridad de la Organización de Naciones Unidas (ONU) que buscaban crear una zona de exclusión aérea en Libia, alegando que su principal preocupación era la protección de los civiles libios (teniendo en cuenta el estado actual de las cosas, uno debería reconsiderar la autenticidad de esta preocupación aparente). Como muchos “teóricos de la conspiración” reclamarán, una de las verdaderas razones para ir a Libia fue el hecho de que el coronel Gadafi estaba planificando el lanzamiento de un dinar de oro. – https://www.globalizacion.ca/los-emails-de-hillary-revelan-que-la-otan-mato-gadafi-para-evitar-la-creacion-de-una-divisa-africana-respaldada-en-oro/

É esse jogo que também fazem prevalecer em relação à União Europeia, tornando-a por tabela num contaminado pântano, assim atirado para as urtigas da confusão letal! (https://www.nato.int/nato2030/index.html; https://www.nato.int/cps/en/natohq/events_182366.htm; https://www.voltairenet.org/article212562.html).

Alvos dilectos de todo o tipo de selvagerias e sevícias, os estados resistentes do Médio Oriente Alargado estão a reagir tendo o Irão na charneira e interpretando a contento os papéis hostis do sionismo e das coligações bárbaras que a agressão do Pentágono pretende fazer prevalecer e alastrar para dentro de África, particularmente após a destruição da Líbia! (https://www.hispantv.com/noticias/energia-nuclear/490052/iran-acuerdo-programa-misil-eeuu; https://www.hispantv.com/noticias/siria/490050/ataque-idlib-mar-negro-siria).

As milícias da resistência distenderam-se desde o fulcro no Irão pelo Líbano, pela Palestina, pela Síria, pelo Iraque e pelo Iémen, fazendo não só frente aos processos de conspiração desagregadora, mas constituindo articulações que operam com uma cada vez maior homogeneidade, a ponto de tornar os dispositivos do Pentágono, seus próprios alvos!… (https://southfront.org/u-s-logistical-convoys-blow-up-in-iraq-again-and-again/).

O Irão por seu turno, evoluiu para uma imprescindível plataforma dos projectos da Nova Rota da Seda a sul da Ásia Central, defendendo a Ásia Central e actuando na direcção sul, na contenção ao sionismo e às envergonhadas alianças por ele forjadas sob a égide do Pentágono (Israel foi integrado no CENTCOM). (https://www.globaltimes.cn/page/202103/1219683.shtml; https://www.intelligenceonline.com/grey-areas/2021/01/27/israel-s-integration-in-centcom-set-to-change-intelligence-sharing,109638042-gra; https://www.middleeasteye.net/opinion/why-israel-joining-pentagon-arab-nato).

O Pentágono está já enfraquecido na EurÁsia, do Sinai ao AfPaq (Afeganistão/Paquistão), pelo que a transferência do caos, do terrorismo e da desagregação para dentro do continente africano passou a estar na ordem do dia, até por que sob o ponto de vista económico e financeiro, os “ventos” se tornaram propícios para tal!… (https://www.cadtm.org/La-carga-insoportable-de-la-deuda-para-les-pueblos-del-Africa-subsahariana).

 

04– Não é por acaso que está em curso uma nova mas não enunciada Conferência de Berlim em África, redesenhando as fronteiras herdadas da própria Conferência colonialista de finais do século XIX!… (https://www.voltairenet.org/article212440.html).

Todo o leste do continente, a região mais próxima (no entorno) do Médio Oriente Alargado, está a ser alvo de desagregação étnica (tribal), ou religiosa, aproveitando os frágeis estados da ultraperiferia económica global! (https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/17531055.2010.487338?src=recsys).

F:\PRODUÇÕES\2021\MJ - ABR 21\RADIOGRAFIA - 05..png

Regional integration in an age of terrorism: A critical study of pan-African responses to terrorism – Nov 2015 – Martin Abang Ewi – The study examines the modern history of terrorism in Africa and its implications on regional integration in Africa. It discusses the political dynamics of regional perceptions of terrorism and how that affected pan-African responses by continental and regional organisations. – https://www.researchgate.net/figure/Map-of-Terrorism-in-Africa-and-the-Sphere-of-Influence-of-the-Principal-Terrorist-Groups_fig2_284189017

No Sudão, o apoio a John Garang, precursor da separação do sul, foi garantida pelo Conservative Caucus, facção do partido Republicano que apoiou sempre Savimbi em Angola e manteve ligações com apoiantes religiosos do “apartheid” na África do Sul! (https://2001-2009.state.gov/p/af/ci/su/remarks/index.htm https://www.islamicity.org/470/christian-slave-redeemers-linked-to-pro-apartheid-militants/; https://www.persecutionproject.org/about-us).

Para o Conservative Caucus, ambos, Garang e Savimbi, eram “heróis cristãos”, algo retido aliás pelos cristãos-democratas do “Le Cercle” ao nível dos “Jogos Africanos” do criador da colonialista Frente Revolucionária Angolana, FRA, em 1975 e não por acaso conselheiro de Afonso Dlakama, de Jonas Savimbi e, pelos vistos, de generais angolanos ao nível de José Maria e João de Matos (constatem-se as fotos por si coligidas nesse compêndio que teve também lançamento em Luanda, “à sombra dos olhos silenciosos de Bicesse”)! (https://www.news24.com/news24/Columnists/GuestColumn/declassified-apartheid-profits-le-cercle-the-phantom-profiteers-20171026; https://research.unl.pt/ws/portalfiles/portal/2327094/O_Imp_rio_e_Jaime_Nogueira_Pinto._As_Direitas_Radicais_e_a_Descoloniza_o_em_frica.pdf; https://www.bertrand.pt/livro/jogos-africanos-jaime-nogueira-pinto/18884304).

Desagrega-se o Sudão, a Etiópia, a Somália, agora Moçambique, já de si alvo dum expediente de desagregação que se arrasta como sequela última do “apartheid”. Como Jaime Nogueira Pinto também comprova! (https://www.globalresearch.ca/john-magufuli-death-african-freedom-fighter/5740438).

Essa tendência para a desagregação contudo vai afectando a oeste, conforme o Mali ou os países que bordejam o Lago Chade, com especial incidência a Nigéria (estado de Borno, a nordeste). (https://southfront.org/isis-claims-its-fighters-foiled-large-military-campaign-in-northeastern-nigeria-photos/).

Os “meios de referência” como a famigerada DW, fazem tudo para desacreditar o estado moçambicano nesta emergência em Palma (Cabo Delgado), a fim de levá-lo “persuasivamente” a introduzir forças do AFRICOM, ou da NATO directamente no teatro de operações, conforme à cartilha da doutrina Rumsfeld/Cebrowski, agora aplicada “em automático”! (https://www.dw.com/pt-002/cabo-delgado-h%C3%A1-um-lado-pol%C3%ADtico-que-parece-estar-a-prejudicar-o-lado-humanit%C3%A1rio/a-57072553; https://www.dw.com/pt-002/comunicado-de-imprensa-da-dw-liberdade-de-imprensa-sob-press%C3%A3o-em-mo%C3%A7ambique/a-56963444; https://www.dw.com/pt-002/mo%C3%A7ambique-sociedade-civil-quer-regulador-da-comunica%C3%A7%C3%A3o-social-independente/a-56541598).

Desse modo “persuasivo”, convocando uma “sociedade civil” filtrada pela CIA (só pode ser), a todo o transe procuram conduzir Moçambique ao “ponto rebuçado” neocolonial, tendo como esteio as multinacionais que de há muito não são de ocasião, entre elas a impante Total, presente nos expedientes FrançAfrique no Magrebe, na África Ocidental e no Golfo da Guiné! (https://frenteantiimperialista.org/blog/2020/09/02/africa-pantano-neocolonial/; https://frenteantiimperialista.org/blog/2020/09/25/la-somalizacion-de-africa/).

“Internacionalizar” conflitos, introduzindo os meios de interesse e conveniência exclusiva da aristocracia financeira mundial em conluio com a “geometria variável” do Pentágono e da NATO, é o “todo o terreno” em curso e quantos mais “parceiros africanos” forem “levados na onda”, melhor! (https://frenteantiimperialista.org/blog/2020/09/06/mozambique-en-retales/).

A radiografia da barbárie já está em carne viva na África austral, alargando as forjas, as vias, os meios e as frentes típicas da IIIª Guerra Mundial contra o Sul Global! (https://frenteantiimperialista.org/blog/2021/02/13/el-imperio-se-decide-por-el-desarrollo-neocolonial-de-africa/).

Luanda, 1 de Abril de 2021.

Deja un comentario

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.